3 técnicas para criar cursos EAD que prendem o aluno até o final

A procrastinação é uma tendência natural de adiar tarefas que exigem esforço e se manter em um estado confortável. É uma verdadeira batalha para começar a fazer algo novo. Por isso, você deve criar cursos EAD atrativos, que encorajem o aluno a dar o primeiro passo: começar a estudar.

Mas só atratividade não basta. Uma vez com o curso aberto, a atenção do aluno ainda é disputada por um arsenal de estímulos: mensagens no WhatsApp, e-mails chegando, boletins de notícias e notificações no Instagram.

Na verdade, um estudo conduzido pela Microsoft revelou que as pessoas só conseguem focar a atenção por 8 segundos, em média. Esse tempo baixíssimo é menor que o de um peixinho dourado.

Outro desafio, portanto, é convencer o aluno a ir até o fim do curso!

Então estes são seus inimigos: procrastinação e falta de atenção dos alunos. Quais armas usar para enfrentá-los?

Conheça três meios para criar cursos EAD que prendam o aluno até o final.

Storytelling

Dos poemas de Homero na Grécia Antiga aos best-sellers de Agatha Christie no século 20, as histórias sempre atraíram a atenção do público. E a boa notícia é que não se restringem aos livros.

A técnica de storytelling aplicada a cursos a distância formata o conteúdo em histórias com início, meio e fim, incluindo personagens, conflitos e desafios.

Um cliente da webAula criou um curso sobre código de conduta colocando o aluno no papel de um herói que enfrentava sete monstros (representantes dos desvios de conduta mais comuns). Desse modo, o envolveu em uma história para ensinar as regras e procedimentos da empresa.

O grande diferencial desse formato para a atratividade do curso é a abordagem lúdica, o que capta e mantém a atenção e facilita a assimilação das informações. Isso porque elas ganham apelo emocional para o aluno, que se coloca no lugar dos personagens, se imergindo naquele universo.

Gamificação

Não é necessário criar um curso em formato de jogo para aplicar a gamificação na educação, embora essa também seja uma boa ideia.

O que você pode fazer para começar é simples: estimular a competição entre os profissionais. Por exemplo, a avaliação presente ao final de cada módulo pode calcular a nota média entre todos os alunos e gerar uma classificação. Isso cria um anseio para chegar ao topo, o que, consequentemente, leva a prestar mais atenção no conteúdo e aprender mais.

Esse foi o caso de uma instituição de ensino superior ao criar cursos EAD com a webAula. A ideia foi apelar para o instinto competitivo dos alunos.

Vídeo

Seja videoaula gravada ou ao vivo, seja vídeo complementar ao conteúdo, esse formato chama a atenção do público. Não é à toa que o YouTube é o segundo mecanismo de busca mais utilizado do mundo (atrás só do Google), e o Facebook praticamente virou uma plataforma de vídeo nos últimos dois anos.

As videoaulas, especificamente, ainda trazem outra vantagem: o formato foi eleito o favorito dos brasileiros para estudar on-line. O dado é da pesquisa Retratos da Sociedade Brasileira, do Ibope.

Hoje, o setor de produção multimídia da webAula recebe demanda de vídeos em diversos formatos de clientes corporativos e acadêmicos. Além disso, o LMS webAula, a pedido dos clientes, foi integrado à plataforma de transmissão de vídeos ao vivo Eventials. De fato, essa modalidade cresceu 33% em um ano, de acordo com o Panorama do Treinamento no Brasil 2017.

Pronto para criar cursos EAD que prendem o aluno até o final?

Todos esses artifícios apresentados são simples de implementar ao criar cursos EAD. Além disso, você não precisa empregar os três de uma vez. O formato varia de acordo com o perfil do público-alvo, portanto você deve analisar antes de fazer sua escolha.

O designer instrucional é o profissional mais indicado para orientar você nessa escolha. E agora que você tem essas ideias, pode conversar mais abertamente com ele, o que, com certeza, trará bons frutos.

Conteúdo extra

Se você pretende qualificar os líderes de sua empresa, escrevemos um artigo sobre o assunto, incentivando o uso de mobile learning e vídeos.

Continue nessa leitura para vencer mais uma batalha no seu projeto de EAD!

Imagem via Freepik

Um pensamento em “3 técnicas para criar cursos EAD que prendem o aluno até o final

  1. Pingback: INSCRIÇÕES ABERTAS PARA O 14º SENAED — ED MEETS TECH

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *