LTI: padrão para integrar apps de terceiros ao LMS

A fim de proporcionar experiências de aprendizagem mais personalizadas e eficientes, educação e tecnologia somam esforços. Um dos resultados é possibilidade de integrar ferramentas de ensino por meio do Learning Tools Interoperability (LTI).

O que é LTI?ilustração de vários ícones simbolizando o padrão LTI

O LTI é um padrão de especificações técnicas que possibilitam integrar aplicativos de terceiros a um sistema de gestão de aprendizagem (LMS).

Pense naqueles jogos que funcionam dentro do Facebook. Embora sejam de terceiros, você os acessa sem sair da rede social, integra seu perfil ao game, envia convites (às vezes irritantes) e compartilha sua pontuação. Isso tudo graças a padrões equivalentes ao LTI.

É como se o Facebook fosse o LMS, e os jogos, os apps educativos.

Outro exemplo parecido é a entrada USB dos computadores: antes existiam diversos tipos de cabos; hoje, com um só padrão, você pode conectar ao PC celular, impressora, mouse, teclado, controle para games, etc.

LTI na prática

Conhecido o conceito e analisados os exemplos, imagine o seguinte cenário para o seu projeto de educação a distância (EAD):

  1. Sua empresa usa determinado ambiente de aprendizagem (LMS) em que os usuários realizam cursos on-line, avaliações, etc.;
  2. Você quer adicionar um app educativo de terceiros e integrar a pontuação dele ao histórico do aluno no LMS webAula;
  3. Com o padrão LTI, é possível acessar o aplicativo de terceiro dentro do LMS e ainda integrá-lo ao sistema!;
  4. Isso tudo sem precisar criar nada do zero. Basta que os programadores sigam as especificações LTI.

Existem diversos aplicativos compatíveis com esse padrão, como detectores de plágio, publicadores de conteúdo e portfólio eletrônico.

Vantagens

  • Redução de custos: em vez de criar aplicativos do zero, você poderá integrar existentes ao seu LMS.
  • Facilidade de uso: depois de integrado pelos programadores, fica fácil para usuários e gestores acessarem os aplicativos de terceiros no LMS.
  • Personalização: a variedade de apps à disposição diversifica a experiência de aprendizagem de acordo com o público-alvo.

Diferença entre SCORM e LTI

O SCORM exige a inclusão do aplicativo inteiro em um pacote que, além de precisar de download, deve seguir instruções específicas para funcionar dentro do LMS.

Já o LTI só exige suporte a esse protocolo para se integrar ao LMS, sem a necessidade de download, uma vez que o aplicativo roda no próprio navegador.

Lembra-se do exemplo dos jogos no Facebook? Você não precisa baixar para jogar. É só autorizar acesso à sua conta e aproveitar o aplicativo dentro da rede social instantaneamente.

Essa é a lógica que diferencia o SCORM do LTI. Então seus cursos podem continuar rodando em SCORM no LMS. São os aplicativos de terceiros que não precisarão ser desenvolvidos seguindo essa especificação, mas a LTI.

Conclusão

O LTI é criação do IMS Global Learning Consortium, uma organização sem fins lucrativos cujo objetivo é contribuir com o desenvolvimento da educação no mundo por meio de tecnologias livres para o uso de todos.

Para atingir esse objetivo, depende que as organizações adaptem suas soluções a esse padrão, de modo a aumentar a gama de possibilidades dos usuários.

A webAula S/A já trabalha para que o LMS webAula suporte esse padrão, de modo que os clientes possam integrar novos aplicativos ao ambiente de aprendizagem.

Entre em contato conosco para saber mais a respeito!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *